Agência Virtual

2ª Via de DOC
Quero conhecer as vantagens da Agência 24 horas

Condomínios

6 passos para não ser um bom síndico de condomínio

27/12/2016 por Redação Guarida

Se você tem interesse em assumir a administração do seu condomínio ou já exerce essa função, PARABÉNS! :) Você é um verdadeiro herói!

Provavelmente você já sabe que um bom síndico é aquele que deve apresentar, além de muita dedicação e responsabilidade, diversas qualidades e características que garantam um bom trabalho no dia a dia.

Aqui no blog da Guarida, já falamos anteriormente sobre inúmeros aspectos que você deve levar em consideração na hora de administrar com excelência o seu condomínio e se tornar um síndico de sucesso.

Mas além de saber sobre questões primordiais para uma boa administração condominial, é preciso considerar também quais aspectos você jamais deve apresentar em seu perfil ou executar durante o seu mandato.

Saber diferenciar um bom síndico de um síndico ruim é muito importante para não errar na hora em que for assumir a administração do seu condomínio, identificando tanto os acertos e qualidades quanto os erros e defeitos de quem exerce essa atividade.

Pensando nisso, não deixe de conferir este post onde preparamos 6 passos para não ser um bom síndico que você jamais deve cometer na hora em que for administrar o seu condomínio. Acompanhe!

 

 

Passo 1: Falta de comprometimento

Quando você se torna síndico de condomínio, você assume grandes responsabilidades e despende boa parte do seu tempo com a função.

Ser síndico não é uma atividade para qualquer morador. Ter conhecimento básico em administração e quer apenas uma ocupação no seu tempo livre não é suficiente. É preciso mostrar-se realmente interessado e ter comprometimento para exercer essa importante função. Diariamente.

O síndico ruim é aquele que é o oposto. Ou seja, acha que o trabalho é algo simples, que pode ser deixado por diversas vezes como uma tarefa secundária, que não se compromete diariamente ao cargo. Ou até mesmo tem pouco interesse pela melhoria do seu condomínio.

Antes de pensar em ser o próximo síndico, veja bem se você realmente tem vocação para essa função e se manterá o esforço e comprometimento necessário para gerir da melhor maneira o seu condomínio.

 

 

Passo 2: Pouco conhecimento

Na administração condominial, o síndico vai desempenhar diversas atividades nas mais variadas áreas. Já falamos por aqui que a melhor forma de se tornar um bom síndico é buscar constantemente o conhecimento.

No entanto, um síndico que não se mantém atualizado, que não se qualifica e muito menos conversar com outros síndicos certamente será um síndico ruim. Ter pouco conhecimento na área é como dar um tiro no próprio pé.

 

Passo 3: Gerir sem transparência

É dever do síndico controlar todas as despesas do seu condomínio.

Agir sempre com muita transparência na gestão financeira e na prestação de contas aos condôminos.

O síndico ruim é aquele que não se preocupa nenhum um pouco com isso. Muito pelo contrário, ele administra totalmente sem transparência e sem tornar público informações sobre os gastos. Assunto de total interesse dos moradores.É seu dever como síndico apresentar toda gestão financeira do seu condomínio.

Além disso, o passo para não ser um bom síndico é também não contar com o apoio de um conselho fiscal. É esse conselho que vai auxiliar o síndico com todas as finanças do condomínio, com o seu controle e, principalmente, com a fiscalização na prestação de contas.

 

 

Passo 4: Falta de comunicação

Outro passo de um síndico ruim é não saber estabelecer um relacionamento eficaz e uma boa comunicação com todos os condôminos.

É evidente que além de um ótimo relacionamento interpessoal, um bom síndico de condomínio é aquele que mantém uma comunicação próxima e eficaz entre os moradores. Se você não é um síndico participativo e que não sabe ouvir o que os outros têm a dizer, talvez você não esteja sendo a melhor pessoa para administrar o seu condomínio.

 

Passo 5: Equipe desqualificada

Uma boa administração condominial não é somente resultado de um bom síndico, mas também da sua equipe de funcionários.

E o síndico ruim não tem isso em mente. Ele não se preocupa em selecionar as melhores pessoas, não treina seus funcionários e muito menos mantém uma equipe motivada. A consequência disso?

Funcionários totalmente despreparados e desqualificados para exercer a função e otimizar a administração condominial

 

 

Passo 6: Falta de apoio profissional

Um bom síndico sabe o quanto é fundamental contar com uma empresa especializada para administrar o seu condomínio.

Com uma administradora, o síndico tem todo o suporte necessário em qualquer processo para facilitar o seu trabalho e otimizar na gestão.

Porém, outro passo de um síndico ruim que você precisa evitar é deixar de contratar os serviços de uma empresa especializada porque você acredita que entende muito bem do assunto. Ser síndico é um trabalho que envolve simultaneamente muitas áreas e, por diversos momentos, você certamente vai passar por apuros ou não saberá lidar com determinada situação. Ter apoio profissional na administração condominial passa a ser fundamental para quem não deseja ser um síndico ruim para o seu condomínio.

 

 

Estes foram os 6 passos para não ser um bom síndico que você jamais deve cometer se não quiser se tornar um síndico ruim para o seu condomínio. Saber esses aspectos negativos é fundamental para que você saiba exatamente como administrar sem erros e ter muito mais acertos na sua gestão.

Sobre o autor

Redação Guarida

Anterior Próximo

Deixe o seu comentário

Indique este post

Por favor, preencha os dados abaixo: